Início Leituras Recomendadas Livros “Elementos de Defesa Agropecuária”
“Elementos de Defesa Agropecuária” PDF Imprimir E-mail
Ter, 24 de Dezembro de 2013 08:14

 

 

O livro “Elementos de Defesa Agropecuária” é uma iniciativa da Universidade Federal de Viçosa, com apoio do Fundo Setorial do Agronegócio CTAgro/MCTI e CNPq ao Projeto Inovação Tecnológica para Defesa Agropecuária – InovaDefesa -, e representa uma valiosa contribuição para capacitação de estudantes e profissionais, na medida que difunde conhecimentos e promove o intercâmbio entre os interessados na área da Defesa Sanitária Animal e Vegetal.   De capital importância também foi o apoio editorial e financeiro da FEALQ para a publicação do livro.

 

elementos_de_defesa_agropecu_ria_-_zoom

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

São onze capítulos em temas prioritários sobre defesa agropecuária, elaborados por especialistas do Projeto InovaDefesa e do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). A seguir, são comentados brevemente o conteúdo de cada capítulo, que, posteriormente, poderão ser mais exaustivamente discutidos na RITDA.

O Capítulo I, Análise do Sistema Normativo de Defesa Agropecuária, faz um diagnóstico e uma compilação da legislação básica sobre o tema, indicando as principais instituições do sistema de defesa agropecuário nacional e internacional, bem como os desafios e oportunidades para seu aperfeiçoamento.

O Capítulo II, Invasões Biológicas, trata dos possíveis prejuízos, nos âmbitos ambiental, econômico, social e cultural, associados à invasão biológica, ou seja, ao deslocamento - inadvertida ou intencionalmente - de organismos vivos de uma região para outra.

O Capítulo III, Comunicação na Defesa Agropecuária, enfatiza a necessidade de uma comunicação de alta qualidade sobre as ações e alcances em termos da defesa agropecuária, com o propósito de garantir produtos seguros e de qualidade para os consumidores e a indústria.

O Capítulo IV, Evolução Histórica da Defesa Agropecuária, apresenta uma compilação da evolução histórica da institucionalização da defesa agropecuária no País, com indicação das principais ações levadas a cabo em diferentes períodos, desde o século XIX. Faz referências à aprovação dos principais instrumentos legais que na maioria dos casos continuam vigentes. Indica também as principais ações executadas para garantir a segurança e a qualidade dos alimentos consumidos no mercado doméstico ou exportados.

O Capítulo V, Análise de Risco e Segurança dos Alimentos, trata da necessidade crescente de maior eficiência na produção dos alimentos por meio da utilização de boas práticas e manejo de risco.

O Capítulo VI, Pragas de Alerta Máximo: Conceito, Prevenção e Controle, instrui sobre o conceito de praga de alerta máximo e discute, com uma atenção especial, o que são Pragas Quarentenárias A1, A2 e Não-Quarentenárias Regulamentadas.

O Capítulo VII, Avaliação da Conformidade no Agronegócio, escrito pela Dra Roberta M. Züge, da Ceres Qualidade, coordenadora do projeto de elaboração e validação da norma brasileira de certificação de leite do MAPA/Inmetro, enfatiza a relação do consumidor com as informações, às vezes insuficientes, sobre os alimentos que adquire, gerando desconfianças em função de os alimentos terem o potencial de carrear enfermidades severas.

O Capítulo VIII, Pecuária de Precisão e a Rastreabilidade, destaca como as questões de saúde têm alterado as percepções de desenvolvimento econômico bem como a convivência com o meio ambiente.

O Capítulo IX, Segurança dos Alimentos: uma Visão Sistêmica, destaca que embora os termos segurança alimentar, segurança dos alimentos e qualidade dos alimentos tenham sido progressivamente usados, a diferença entre seus conceitos não está consolidada na literatura. Tal discussão é fundamental na definição de ações por arte dos órgãos regulatórios do país frente à necessidade de fiscalização dos produtos alimentares.

O Capítulo X, Doenças Exóticas e Emergenciais, discute os aspectos que asseguram que a produção agropecuária, em todas as suas etapas até a distribuição e consumo, deve ser conduzida com qualidade compatível com as normas nacionais e internacionais. Este é o colimar da Defesa Sanitária Animal, no que tange aos aspectos de monitoria ativa da pecuária e das suas interfaces com a agricultura, com a flora e fauna silvestres e, ainda, com o meio ambiente, na busca constante da rastreabilidade e sustentabilidade. Há, para tanto, que se adotar uma visão holística e inovadora, que garanta a segurança das atividades.

O Capítulo XI, Considerações Finais, comenta aspectos tratados nas entrelinhas do livro, mas que têm sido objeto de pesquisa de outras instituições públicas.

O livro se constitui em uma ferramenta fundamental para a capacitação em defesa agropecuária, no Brasil, acessível ao público em geral e, principalmente, aos profissionais do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, bem como das Secretarias Estaduais de Agricultura e agências especializadas nos temas da defesa agropecuária animal e vegetal. Professores e estudantes de graduação e pós-graduação, e particularmente, os alunos dos Mestrados Profissionais em Defesa Agropecuária, oferecidos em diversas universidades federais, terão neste livro uma valiosa referência nos assuntos afetos à defesa agropecuária.


 

Adquiria o livro.

 

 

 

Última atualização em Qua, 22 de Janeiro de 2014 09:16
 


Another articles:

Powered By relatedArticle

CeresQualidade.com.br | Powered by Joomla!